Covid-19: como a farmácia de manipulação pode ajudar no combate à pandemia?

Em março de 2020, a OMS declarou oficialmente que o surto do novo coronavírus — SARS-CoV-2 — configurava uma pandemia. E, mais de um ano e meio depois, ainda é possível observar e sentir as profundas mudanças que a Covid-19 causou em todo o mundo.

As tendências farmacêuticas esperadas para o ano de 2020 eram positivas, de acordo com a pesquisa realizada pelo Instituto de Ciência, Tecnologia e Qualidade (ICTQ). No entanto, o novo coronavírus modificou essa realidade. Ainda assim, a farmácia de manipulação cresceu e desempenha um importante papel no combate à pandemia.

Inovações nas farmácias de manipulação a partir da Covid-19

Com a confirmação de que o surto de contaminação pelo novo coronavírus era, de fato, uma pandemia, o setor magistral precisou se reinventar. Isso significou uma série de alterações profundas na sua organização, mas não somente.

Os serviços prestados e a maneira de elaborar a relação entre a farmácia e os pacientes precisaram ser reavaliados. Isso, porque a pandemia revelou diversas novas necessidades dos consumidores. Assim, as farmácias precisaram repensar como suprir as novas demandas.

Um exemplo interessante é o de álcool em gel, produto mais procurado desde o início da pandemia. Devido ao aumento na demanda, as farmácias de manipulação passaram a produzi-lo, em conformidade com as normas publicadas na ocasião. Assim, foi possível aumentar a oferta do produto, que estava esgotando rapidamente.

No entanto, essa nova produção veio acompanhada por novos desafios. Dois deles foram a falta de embalagens plásticas para armazenamento do álcool em gel e o aumento do valor dos insumos por parte dos fornecedores. Isso significa que, embora atuassem diretamente na prevenção da Covid-19, as farmácias de manipulação também demandavam estratégias de gestão inovadoras.

A função das farmácias de manipulação no combate à Covid-19

De acordo com o Conselho Federal de Farmácia (CFF), os farmacêuticos desempenham um papel ativo na prevenção e promoção da contenção da infecção pelo novo coronavírus. Isso se dá porque as farmácias representam a primeira possibilidade de acesso ao cuidado em saúde. Nesse sentido, cabe a esses estabelecimentos acolher e orientar os indivíduos.

O papel das farmácias de manipulação não é em nada diferente. Em situações como a pandemia da Covid-19, elas também têm como funções principais, dentre outras:

  • Adquirir, armazenar e conceder medicamentos, materiais e equipamentos de cuidado (como luvas, máscaras, álcool em gel etc.) para suprir possíveis demandas do mercado;
  • Realizar triagem clínica e testes rápidos em casos suspeitos, contatos próximos e contatos domiciliares que acessem a farmácia;
  • Promover a contenção da infecção e o alívio sintomático de casos confirmados leves e casos suspeitos, a partir de medidas terapêuticas e educação dos indivíduos infectados e seus acompanhantes.

Nessa linha, é papel da farmácia de manipulação oferecer produtos que atendam às novas demandas da população. Além disso, ela deve contar com um time de profissionais preparados para testar, orientar e encaminhar pacientes que apresentem sintomas da doença.

Isso requer um maior investimento em treinamentos e materiais de proteção (como os Equipamentos de Proteção Individual). Por fim, exige um maior cuidado com o descarte de materiais potencialmente contaminados.

Desse modo, é notório que a farmácia de manipulação pode ajudar no combate à pandemia oferecendo uma alternativa aos medicamentos escassos e auxílio no atendimento hospitalar/congênere. Contudo, essas ações fazem com que sejam necessários planejamento e investimento, de modo que devem ser bem pensadas.

Como garantir a segurança nas farmácias de manipulação com a Covid-19

Evidentemente, as farmácias de manipulação precisaram se adaptar às novas normas de cuidados individuais e coletivos. Elas visam reduzir as chances de propagação do novo coronavírus, garantindo o máximo de segurança possível aos funcionários e pacientes.

Portanto, foi preciso adotar as portarias e normas específicas que orientam a forma de atendimento diferenciada nos casos confirmados, nos casos prováveis e nos casos suspeitos. Além do uso de equipamentos de proteção e da disponibilização de álcool em gel, foi necessário seguir medidas mais eficazes.

A principal delas foi adequar as instalações, os processos e os fluxos para minimizar o risco de contaminação. Ou seja, foi preciso reduzir o número de funcionários disponíveis e de pacientes presentes na farmácia, aplicar medidas como o distanciamento social, a circulação de ar, a marcação de áreas restritas e o uso obrigatório de máscaras, e mudar o ritmo de atendimento, tornando-o mais personalizado e atento.

Além disso, pensar em novas estratégias de atendimento foi essencial. Por isso, investir em ferramentas como o o atendimento remoto e entrega em domicílio se tornaram um importante diferencial, já que, além de reduzir as chances de contaminação, aumentaram o conforto dos pacientes e potenciais infectados. O atendimento por telefone também é uma alternativa que garante que os pacientes terão acesso a um profissional adequado — o farmacêutico — sem precisar se expor a riscos.

A partir dessas estratégias, é possível garantir a segurança nas farmácias de manipulação durante a pandemia da Covid-19. Afinal, com menos pacientes circulando, funcionários devidamente capacitados e protegidos, um ambiente reformulado e alternativas ao atendimento presencial, o risco de infecção diminui consideravelmente.

O papel da Anfarmag no combate à pandemia

Em março de 2020, a Anfarmag iniciou a campanha “Farmácias de manipulação contra o coronavírus”. Seu foco era reafirmar a importância do setor magistral na prevenção, tratamento e promoção da saúde durante a pandemia da Covid-19.

Os associados da Anfarmag tiveram acesso a:

  • Flyer com medidas de higiene que poderia ser impresso e entregue aos clientes;
  • Posts nas redes sociais sobre medidas de higiene;
  • Posts nas redes sociais sobre a possível escassez de produtos e o papel das farmácias de manipulação na sua oferta;
  • Modelo de carta para envio aos prescritores informando sobre a possível escassez de produtos e a disponibilidade das farmácias de manipulação na busca por alternativas;
  • Informes exclusivos sobre as novidades e atualizações do setor.

Para ter acesso a esses e outros materiais que auxiliam a gestão da sua farmácia de manipulação, você pode se tornar um associado da Anfarmag. Assim, garante uma rede apoio em situações como a pandemia da Covid-19 e uma série de outros benefícios.

Fique por dentro
RECEBA INFORMAÇÕES ESTRATÉGICAS DO MERCADO MAGISTRAL

    Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade.