Caro associado,

Na reportagem publicada no dia 6 de dezembro de 2021 no Estadão, com o título “Sites falsos alimentam venda de suplementos”, o repórter afirma que uma das empresas que cometem tais atos ilícitos é uma farmácia de manipulação. Porém, após pesquisa, constatamos que não se trata de um estabelecimento ligado ao segmento magistral. A empresa citada, na verdade, enquadra-se em outro setor de atividade e, portanto, não poderia ser associada à Anfarmag.

Prontamente, nossos profissionais especializados em Assessoria de Imprensa, que trabalham de forma integrada ao setor de Comunicação e Marketing e à Diretoria Executiva da entidade, produziram uma nota de esclarecimento ao repórter, que já acrescentou nosso posicionamento na matéria. Esse trabalho é de extrema relevância pois, além de esclarecer verdade, que é a seriedade e a qualificação de nossos associados, também estreita laços com formadores de opinião, que passam a compreender mais sobre a saúde personalizada, o crescimento do setor e as inúmeras fiscalizações às quais somos submetidos.

Para isso, diariamente, é feito um monitoramento de tudo o que é publicado na imprensa, relacionado às farmácias de manipulação no Brasil. Quando alguma informação está equivocada, prontamente é desenvolvido um trabalho estratégico de equipe. Assim, localizamos e entramos em contato com o jornalista responsável para solicitar as devidas correções, por meio do envio de um texto informativo.

É a Anfarmag preservando o comprometimento ético e a responsabilidade do setor para a saúde da população.

Fique por dentro
RECEBA INFORMAÇÕES ESTRATÉGICAS DO MERCADO MAGISTRAL

    Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade.