A prática da limpeza e da sanitização das áreas, instalações, equipamentos e materiais da farmácia deve ser adotada frequentemente, com periodicidade a ser determinada pelo farmacêutico para garantir a eficácia do procedimento.

Horários, frequências, aquisição de produtos de limpeza adequados e registrados, técnicas apropriadas que garantam a limpeza e sanitização das áreas, instalações, equipamentos e materiais dos laboratórios são parâmetros importantes que devem ser padronizados, descritos e aprovados pelo farmacêutico em procedimento operacional padrão (POP). O treinamento dos manipuladores e do pessoal da limpeza também é essencial e está sob a responsabilidade do farmacêutico, que deve assegurar o uso de equipamento de proteção individual (EPI) pelos envolvidos.

O procedimento de limpeza se dá pela remoção de resíduos e sujidades que podem ser gerados durante os processos de manipulação e nas demais áreas da farmácia. Já a sanitização é um processo utilizado para a redução dos microrganismos viáveis a níveis aceitáveis em uma superfície. Com a pandemia de covid-19, a área de atendimento passou a merecer atenção especial nesse aspecto.

Confira informe completo com exemplos de saneantes e sugestões de emprego

 

Dúvidas? Converse com o Serviço de Atendimento ao Associado

• Telefone: 4003-9019
• E-mail: assessoriatecnica@anfarmag.org.br
• Área do Associado: www.anfarmag.org.br > Área do Associado > Cadastre sua dúvida
• Whatsapp: (11) 97554-0423

Fique por dentro
RECEBA INFORMAÇÕES ESTRATÉGICAS DO MERCADO MAGISTRAL

    Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade.